Jesus Cristo

O Messias também tinha outro nome.

Nos tempos do Segundo Templo existia uma certa variedade de línguas nas composições:

Já procurei em muitos lugares da internet e, no site ComunidadeaBíblia.NET existe uma boa explicação que, na realidade, é uma sintese de tudo que já encontrei em relação ao verdadeiro nome de Jesus.

Caso queira ver em detalhes, clique aqui, mas ele explica que o nome Yeshua, originalmente em hebraico, ao ser transliterado para o grego se transformou em Iesous, de onde deriva o nome Jesus que acabou sendo usado em diversas línguas como Inglês, Português, Espanhol, etc.

Acredito que o importante é saber a quem você está se referindo quando faz uso de um nome, independente de seu som, mas não podemos despresar o valor da simbologia dos nomes que se dava na época e na comunidade onde Jesus nasceu.
O Prof. Wallace Anderson explica que "No mundo antigo, era comum acreditar que pelo nome poderia conhecer o ser ou a pessoa e que o nome era parte integral do individuo, de seu caráter e até mesmo do seu destino."
Clique aqui para ver a matéria completa.

O Livro de Mateus - mais adiante você entenderá sua importância - originalmente foi escrito em hebraico, usando uma tradução bem próxima destes originais, no Capítulo 1, versículo 18, é narrada o nascimento do Messias da seguinte maneira:
Estando Miriyam, sua mãe, desposada com Yossef, antes de se ajuntarem, ela se achou ter concebido da Ruach HaKodesh.
19 E como Yossef, seu esposo, era justo, e não desejava entregá-la à morte, nem a difamar, intentou deixá-la secretamente.
20 E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo, dizendo:
"Yossef, filho de David, não temas receber a Miriyam, tua mulher, pois o que dela nascerá é da Ruach HaKodesh, pois pela Ruach HaKodesh concebeu.
21 ela dará à luz um filho, e ela o chamará Yeshua; porque ele salvará o seu povo de todos os seus pecados."

Igual ao Tetragrama Sagrado do nome de D'us, acredito que o correto é considerar o nome Jesus como uma equivalência, e não mais uma transliteração, pois já se distanciou muito do som verdadeiro do nome, como acontece com muitas equivalências de nomes usados em outras linguas, por exemplo:
Guilherme = William
Miguel = Michael
Pedro = Peter
Agostinho = Austin

Tenho certeza que os brasileiros nunca compraram um disco do Miguel Jackson, e também não se lembram de terem perdido tempo para assistir o casamento do Principe Guilherme com uma tal de Catarina.
Além de ficar estranho, não faz nenhum sentido pois, na realidade, nomes próprios não se traduzem.

Porque então chamar Yeshua de Jesus?
É comum encontrarmos criticas acaloradas em relação ao uso do nome hebreu. Acho que isso é o resultado do trabalho feito pelos seguidores da Opositora Trindade que relacionaram o nome Jesus a um messias não-judeu. Além do fato das pessoas terem ouvido-o a vida inteira e sempre tê-lo usado como um nome divino.

Levando em conta os textos originais e a transliteração direta do hebraico para o português, Yeshua é verdadeiramente o nome do Messias.

Além do nome diferente, na maioria dos escritos que encontrei, é comum o Filho de D'us ser tratado de Yeshua Hamashia.
Hamashia, resumidamente, quer dizer Messias.

Caso tenha curiosidade, a pronuncia eletrônica de ישוע המשיח pode ser ouvida aqui:

Clique para o original.


<< AnteriorPróximo >>