Os Apóstolos

Os seguidores de Yeshua Hamashia.

Nos tempos do Segundo Templo, existiam grandes estudiosos das escrituras, que atuavam como anciãos ou juízes em uma corte e também tomavam decisões em relação a observância da Torá.
Instruíam o povo com regras e costumes, de maneira que cercasse os mandamentos para que o povo não caísse em pecado.
Eles também tinham a obrigação de formar muitos discípulos para transmitir seus conhecimentos. Estes, por sua vez, se tornariam Rabinos e formariam outros discípulos, garantindo que os ensinamentos passassem de geração em geração.

Você já deve ter assistido filmes sobre a vida de Yeshua, onde aparecem algumas cenas em que o Messias chama um pescador para o seguir e, como se fosse hipnotizado, literalmente abandona tudo e põe o pé na estrada atrás alguém que, até então, nunca tinha visto e nem ouvido falar.
Esta situação pode parecer um pouco fantasiosa ou exagerada, mas posso lhe garantir, que mesmo sem imaginar que a pessoa era o Messias, você também meteria o pé na jaca sem pensar duas vezes.

Naquele tempo, as pessoas tinham que estudar muito, e somente os melhores dos melhores conseguiam ter um Rabino para seguir e absorver seus conhecimentos.
Neste nível de estudo, eles não eram alunos no formato que conhecemos hoje, na realidade eles abandonavam tudo e viviam junto com seus Mestres para receberem ensinamentos todo o tempo.

Yeshua simplesmente parava e convidava esse ou aquele para segui-lo, tenho certeza que era por inspiração divina, mas os convidados não sabiam disso.
Receber um convite desses na beira da praia, segurando uma rede e cheirando a peixe, era como ganhar uma bolsa integral em Harvard sem fazer cursinho nem vestibular.

Yeshua Hamashia era um Rabino, e tinha muitos discípulos que o seguiam, além de discursar para o povo.

Do meio de tantos alunos, depois de passar uma noite inteira orando a Deus, Ele escolheu 12 e os chamou de Apóstolos.
Ao contrário da impressão que temos ao vermos descrições e filmes, na realidade eles eram muito jovens, com base nos costumes da época, deveriam ter por volta de 20 anos.

Os doze, além de serem os seguidores mais próximos de Yeshua Hamashia, se tornariam os principais pregadores da sua mensagem após a ressurreição.
Sem a presença de Yeshua, em pouquíssimos dias, passaram de alunos a professores.
Estes novos Rabinos se concentraram em pregar os ensinamentos para o povo judeu da Palestina, e este trabalho fez com que a mensagem se espalhasse rapidamente por toda a região.

Este início foi muito difícil. Os judeus perseguiam os discípulos dos apóstolos com muito empenho e crueldade, pois eles entendiam que os judeus seguidores de Yeshua Hamashia eram hereges e traiam a Lei de Moshê.
Na realidade, os apóstolos acabaram formando mais uma Seita judaica, que hora era chamada de O Caminho, e hora era chamada de a seita dos Netzarim, conforme os textos de Atos 9:2, 19:9, 19:23, 22:4 e 24:5 a 14.

Os Netzarim, ou Nazarenos, era um ramo do judaísmo cujos ensinos, doutrinas e práticas foram vivenciadas por Yeshua Hamashia, e pouco divergia dos ensinos dos outros grupos judaicos, pois todos ensinavam e seguiam as mesmas leis da Torá, que é imutável.

As acusações e perseguições aconteciam porque os Netzarim ensinavam as leis sob uma nova ótica, que não condizia com as interpretações aceitas até aquele momento.
Além disso, acreditavam em um Messias que não atendia todas as exigências que os Rabinos esperavam que um Messias deveria atender.

Em suma, eram judeus que não concordavam com todos os ensinamentos e interpretações dos Rabinos da época.

<< AnteriorPróximo >>
A Essência dos ensinamentos Divinos